blog.ftofani.com / Esse é o blog pessoal do Felipe Tofani. Onde ele escreve e comenta sobre tudo que acha interessante mas não necessariamente é.

Não deixe que o Facebook estrague sua vida

Você já deve ter percebido isso mas o Facebook consegue te deixar chateado e miserável com uma frequência maior do que o normal. Não sei se é algo que você tem sentido mas tem acontecido comigo e já conversei com vários amigos que sentem a mesma coisa. Agora, parece que essa sensação foi confirmada pela ciência. Sim, as redes sociais estão deixando todo mundo miserável.

Você já deve ter percebido isso mas o Facebook consegue te deixar chateado e miserável com uma frequência maior do que o normal. Não sei se é algo que você tem sentido mas tem acontecido comigo e já conversei com vários amigos que sentem a mesma coisa. Agora, parece que essa sensação foi confirmada pela ciência. Sim, as redes sociais estão deixando todo mundo miserável.

Afinal, não é todo mundo que tem aquela vida meticulosamente curada para ser exibida por ai. Não tem como todos serem tão atraentes, ricos, bem sucedidos, intelectuais e felizes da forma com a qual se mostram pelo Facebook. E, ao mesmo tempo que sabemos disso, não tem como ficar sem pensar no assunto e nos compararmos com essas pessoas.

Com essa falta de opções em mente, acredito que a melhor alternativa é apenas limitar sua presença naquela rede social. Afinal, o problema parece ser, em grande parte, o Facebook. E, preciso dizer que isso anda sendo uma das minhas metas do dia a dia aqui. Me manter longe do Facebook parece deixar o ar ao meu redor mais leve. Algo que eu não esperava que pudesse ser causado por uma rede social.

Um dos meus problemas com o Facebook é a forma com a qual ele difere completamente do mundo real. Uma forma de mostrar ao mundo como você gostaria de ser visto e não como você é. Não sei ao certo o porquê disso mas esse fator me incomoda mais do que o normal. Afinal, eu conheço quase todo mundo que tenho por lá e, pelo menos no Facebook, parece que todos são caricaturas das pessoas que eu conheço.

E isso piora ainda mais para mim já que estou distante de quase todos meus amigos brasileiros desde que mudei aqui para Berlim. Ou seja, essa distância e falta de vivência no dia a dia acaba sendo transferida para o Facebook e acabo convivendo com clones estranhos das pessoas que eu conheci um dia. Claro que temos mais fatores a serem considerados nesse ponto de vista mas estou aqui apenas para reclamar do Facebook.

Estava lendo sobre o assunto em um artigo do NY Times e gostei de ver como um estudo feito misturando as informações do Spotify com as do Facebook mostrou como o gosto musical das pessoas é diferente daquilo que elas realmente escutam.

Nessa pesquisa, o gosto musical de homens e mulheres acaba sendo bem parecido. Entre os 40 artistas mais escutados por mulheres, 29 também estão nas listas de artistas mais escutados por homens. Mas, quando você transfere esses dados para o Facebook, as coisas mudam de lugar. Artistas considerados mais femininos são quase que ignorados por homens. Artistas mais femininos, como Katy Perry, tem uma grande base de fãs homens no Spotify mas esses fãs quase desaparecem quando se trata de Facebook.

Tudo por culpa dessa pressão social de como você deve ser visto e como deve se mostrar para o mundo. Algo que me faz, cada vez mais, pensar em abandonar tudo e fechar meu perfil em mais uma rede social. Vamos ver quanto tempo que vai demorar para isso acontecer.