música

Conheci o Song Exploder do Hrishikesh Hirway há alguns anos quando comecei a assistir Bojack Horseman e li em algum lugar que um podcast havia feito um episódio somente sobre a música de abertura do desenho animado. Fui escutar o episódio e virei fã do podcast na hora. Por isso mesmo que eu fiquei bem feliz de ver que o Song Exploder agora faz parte das séries que o Netflix disponibiliza para todos.

Song Exploder chega ao Netflix

Conheci o Song Exploder do Hrishikesh Hirway há alguns anos quando comecei a assistir Bojack Horseman e li em algum lugar que um podcast havia feito um episódio somente sobre a música de abertura do desenho animado. Fui escutar o episódio e virei fã do podcast na hora. Por isso mesmo que eu fiquei bem feliz de ver que o… Read More »Song Exploder chega ao Netflix

Até alguns dias atrás, eu nunca tinha ouvido falar do David Berman e do Purple Mountains. Acabei de deparando com esse disco quando vi uma lista que o Marc Masters publicou no seu twitter sobre os possíveis melhores discos de 2019. Peguei essa lista e fui explorando as bandas que eu não conhecia e, dessa forma, acabei me deparando com o Purple Mountains.

Purple Mountains do David Berman

Até alguns dias atrás, eu nunca tinha ouvido falar do David Berman e do Purple Mountains. Acabei de deparando com esse disco quando vi uma lista que o Marc Masters publicou no seu twitter sobre os possíveis melhores discos de 2019. Peguei essa lista e fui explorando as bandas que eu não conhecia e, dessa forma, acabei me deparando com… Read More »Purple Mountains do David Berman

Devo ter escutado o Fear Inoculum do Tool algumas vezes desde que o disco foi lançado, no final de agosto. Depois de muitos anos de espera, eu teria o prazer de escutar alguma coisa nova dessa banda que eu gosto desde quando era adolescente, Precisamente, desde quando vi o video de Stinkfist pela primeira vez. Esse foi meu primeiro contato com a banda e guiou muito do que eu escuto hoje em dia.

Fear Inoculum do Tool

Devo ter escutado o Fear Inoculum do Tool algumas vezes desde que o disco foi lançado, no final de agosto. Depois de muitos anos de espera, eu teria o prazer de escutar alguma coisa nova dessa banda que eu gosto desde quando era adolescente, Precisamente, desde quando vi o video de Stinkfist pela primeira vez. Esse foi meu primeiro contato… Read More »Fear Inoculum do Tool

Trials & Tribulations é, até agora, o único disco da dupla composta por Frederikke Hoffmeier do Puce Mary e Jesse Sanes Liebestod. O som do JH1.FS3 é um pouco diferente do que ambos andam fazendo sozinhos mas usa de referências em comum. Algumas vezes, eles descrevem o novo projeto como um cinema para os ouvidos devido ao apelo de refletir uma experiência fora do comum através de elementos que apresentam uma certa familiaridade.

Trials & Tribulations do JH1.FS3

Trials & Tribulations é, até agora, o único disco da dupla composta por Frederikke Hoffmeier do Puce Mary e Jesse Sanes Liebestod. O som do JH1.FS3 é um pouco diferente do que ambos andam fazendo sozinhos mas usa de referências em comum. Algumas vezes, eles descrevem o novo projeto como um cinema para os ouvidos devido ao apelo de refletir uma experiência fora do comum através de elementos que apresentam uma certa familiaridade.

For My Crimes é o último disco de Marissa Nadler, lançado em setembro de 2018. A sonoridade aqui é mais próxima do folk que ela toca há anos e foge um pouco das atmosferas de post-rock que ela explorou no seu disco anterior, Strangers. Acho que, por isso mesmo, esse disco acabou soando mais como um retorno do que como algo realmente novo.

For My Crimes da Marissa Nadler

For My Crimes é o último disco de Marissa Nadler, lançado em setembro de 2018. A sonoridade aqui é mais próxima do folk que ela toca há anos e foge um pouco das atmosferas de post-rock que ela explorou no seu disco anterior, Strangers. Acho que, por isso mesmo, esse disco acabou soando mais como um retorno do que como… Read More »For My Crimes da Marissa Nadler

A banda japonesa conhecida como Open Reel Ensemble encontrou uma forma diferente e bem única para fazer músicas. Eles usam daquelas fitas de gravações profissionais como elementos de percussão e criam sons bem diferentes e criam músicas de um jeito que eu nunca esperava escutar.

Como o Open Reel Ensemble faz música com fitas de áudio de gravação profissional

A banda japonesa conhecida como Open Reel Ensemble encontrou uma forma diferente e bem única para fazer músicas. Eles usam daquelas fitas de gravações profissionais como elementos de percussão e criam sons bem diferentes e criam músicas de um jeito que eu nunca esperava escutar. A banda é feita de Ei Wada, Haruka Yoshida e Masaru Yoshid emexiste desde 2013.… Read More »Como o Open Reel Ensemble faz música com fitas de áudio de gravação profissional

Manes é uma dessas bandas da Noruega que começou a gravar seguindo um estilo mais próximo do black metal mas que, com o passar dos anos, foi se distanciando do estilo quase que completamente. Em Slow Motion Death Sequence, o quinto disco da banda, fica até difícil conseguir colocar uma categorização na música que eles fazem.

Slow Motion Death Sequence do Manes

Manes é uma dessas bandas da Noruega que começou a gravar seguindo um estilo mais próximo do black metal mas que, com o passar dos anos, foi se distanciando do estilo quase que completamente. Em Slow Motion Death Sequence, o quinto disco da banda, fica até difícil conseguir colocar uma categorização na música que eles fazem. Talvez, por isso mesmo,… Read More »Slow Motion Death Sequence do Manes

Àmr parece ser o tipo de disco que segue com a sonoridade que Ihsahn estava perseguindo desde seus primeiros discos solo. Aqui o som é uma espécie de metal progressivo cheio de sintetizadores, vocais limpos e guitarras complexas e pesadas. Particularmente, eu acho fenomenal e por isso mesmo estou escrevendo esse review por aqui.

Àmr do Ihsahn, um dos melhores discos de metal progressivo de 2018

Àmr parece ser o tipo de disco que segue com a sonoridade que Ihsahn estava perseguindo desde seus primeiros discos solo. Aqui o som é uma espécie de metal progressivo cheio de sintetizadores, vocais limpos e guitarras complexas e pesadas. Particularmente, eu acho fenomenal e por isso mesmo estou escrevendo esse review por aqui. Existem algumas pitadas de black metal… Read More »Àmr do Ihsahn, um dos melhores discos de metal progressivo de 2018

Saindo da exposição, resolvi disponibilizar a música que fiz e colocar tudo junto no meu perfil no Bandcamp. Resolvi chamar esse disco de Resonant Loops e acabei colocando o loop que enviei para o Museu Judaico, uma versão estendida desse loop que se repete sete vezes e a música original de onde eu tirei esse trecho. Usei uma das fotografias que fiz dentro da exposição como arte e pronto. Dessa forma, agora já tenho dois discos disponíveis no Bandcamp, algo completamente inesperado para mim.

Resonant Loops do Muqdisho

Resonant Loops é o nome de um disco que disponibilizei no Bandcamp. Lá você pode escutar algumas variações de uma música minha que acabou indo parar dentro do Museu Judaico aqui de Berlim. É sério isso e vou explicar tudo um pouco melhor logo abaixo. Há alguns meses, eu me deparei com um open call to Museu Judaico aqui de… Read More »Resonant Loops do Muqdisho

Tem alguns meses que eu ando publicando músicas pelo soundcloud numa estética que varia entre o noise, o ambient e o drone. Resolvi colocar o nome de muqdisho nesse projeto musical e passei o mês de fevereiro arriscando algumas ideias e sonoridades. O que eu acabei achando mais interessante, foi colocado junto e acabou virando um disco que resolvi chamar de purification.

muqdisho – purification

Tem alguns meses que eu ando publicando músicas pelo Soundcloud numa estética que varia entre o noise, o ambient e o drone. Resolvi colocar o nome de muqdisho nesse projeto musical e passei o mês de fevereiro arriscando algumas ideias e sonoridades. O que eu acabei achando mais interessante, foi colocado junto e acabou virando um disco que resolvi chamar… Read More »muqdisho – purification

Interiors do Quicksand é o primeiro disco dessa banda americana de post hardcore desde 1995, quando eles lançaram Manic Compression, E, pelo menos para mim, parece que a banda continuou de onde parou. Digo isso focado apenas no quesito musical de uma música como Illuminant. Música essa que é um pouco mais melódica do que os discos anteriores do Quicksand mas que, mesmo assim, é tudo que uma banda como essa sabe fazer de melhor.

Interiors do Quicksand

Interiors do Quicksand é o primeiro disco dessa banda americana de post hardcore desde 1995, quando eles lançaram Manic Compression, E, pelo menos para mim, parece que a banda continuou de onde parou. Digo isso focado apenas no quesito musical de uma música como Illuminant. Música essa que é um pouco mais melódica do que os discos anteriores do Quicksand… Read More »Interiors do Quicksand