blog.ftofani.com / Esse é o blog pessoal do Felipe Tofani. Onde ele escreve e comenta sobre tudo que acha interessante mas não necessariamente é.

Dreamcrash do Grave Pleasures

Dreamcrash do Grave Pleasures

Descobri o Grave Pleasures tem poucos meses e foi por acidente, ainda por cima. Tinha escutado a versão anterior da banda, conhecida como Beastmilk, e achado bem chatinho. Não sei porque mas não gostei dessa banda. Pronto. Uns meses atrás, lá estava eu lendo sobre a nova formação do Dødheimsgard quando descobri que o vocal do meu disco favorito deles, o Supervillain Outcast, tinha uma banda nova. Essa banda é o Grave Pleasures.

Grave Pleasures surgiu das cinzas do Beastmilk, que mudou de nome com a saída do guitarrista que havia fundado a banda. Mas, a gente não vai mais falar sobre eles aqui. Beleza?

Self-styled apocalyptic post punks, Grave Pleasures, were formed from the remains of the breakup of Beastmilk, who were one of the most talked-about bands in recent times. Their “painful war-cry of the eternally doomed,” as one journalist described it, resonated with fans of all music genres. Beastmilk’s 2013 debut album “Climax” received rave reviews across the board. Metalheads, indie kids and gothic punks were all dancing to the funeral drum as the Finnish band spearheaded a new wave of rock music.

Dreamcrash é o primeiro disco do Grave Pleasures e foi lançado no final de 2015. O som aqui é um post punk com uma pegada death rock cheio de refrões que grudam na sua cabeça. Acho que tudo fica mais claro no video de New Hip Moon, uma das melhores músicas do disco, logo abaixo.

A banda é da Finlândia e vem com integrantes de bandas como The Oath, In Solitude e Oranssi Pazuzu além do Dødheimsgard que mencionei antes. Se você espera algo mais metal, desista disso. A pegada aqui lembra mais uma mistura estranha de Danzig com White Stripes. E eu achei fenomenal mesmo tendo demorado algumas audições para realmente gostar do disco.

Acho que você deveria ver o video abaixo e dar uma chance ao Grave Pleasures. Se for direto no disco em algum desses serviços de streaming da vida, eu sugiro que você arrisque New Hip Moon, Crying Wolves e Crisis, música onde dá para ver o vocal do Mat McNerney sendo explorado de um jeito mais legal.

E, além disso tudo, dá para ler uma entrevista que a banda deu para a Noisey no final do ano passado onde dá para entender melhor de onde surgiu o Grave Pleasures e por que o som deles é esse.

Compre o Dreamcrash do Grave Pleasures