blog.ftofani.com / Esse é o blog pessoal do Felipe Tofani. Onde ele escreve e comenta sobre tudo que acha interessante mas não necessariamente é.

Samia Halaby usa um Amiga para fazer sua arte

Samia Halaby é uma artista que resolveu usar de um Amiga para criar sua arte. E ela anda fazendo isso desde 1985, quando ela resolveu experimentar com arte digital e ela parece usar o mesmo computador até hoje como você pode ver no vídeo logo abaixo.

Samia Halaby é uma artista que resolveu usar de um Amiga para criar sua arte. E ela anda fazendo isso desde 1985, quando ela resolveu experimentar com arte digital e ela parece usar o mesmo computador até hoje como você pode ver no vídeo logo abaixo.

A artista tinha 50 anos quando comprou seu Amiga e começou a aprender a programar para poder criar sua arte digital do jeito que ela gostaria. Ela viu alguns comerciais de TV que mostravam como esse computador da Commodore era superior aos outros, ela comprou um e resolveu aprender como que tudo funcionava.

81 Year Old Commodore Amiga Artist – Samia Halaby (4K UHD)

Samia Halaby is a world renowned painter who purchased a Commodore Amiga 1000 in 1985 at the tender age of 50 years old. She taught herself the BASIC and C programming languages to create “kinetic paintings” with the Amiga and has been using the Amiga ever since.

Antes do Amiga, Samia Halaby já era uma artista. Ela nasceu em Jerusalém em 1936 e acabou imigrando para os Estados Unidos devido ao medo que seu pai tinha de ser pego em mais alguma guerra no Oriente Médio. A artista acabou estudando na Universidade de Cincinnati onde ela foi influenciada pelo trabalho e conceitos da Bauhaus.

Mas porque que ela usa um Amiga? Ela acredita que artistas devem usar os meios possíveis durante sua vida e nada reflete isso melhor do que o Commodore Amiga que ela adquiriu ainda nos anos oitenta. Com o passar dos anos, ela foi aprimorando suas técnicas e melhorando seus programas. Mas, hoje em dia, ela não acredita que existe algo tão útil e bem feito como o Amiga. Algo que eu não esperava que fosse escutar hoje.

A arte que ela cria tem um visual bem característico desses computadores mais antigos. Linhas e formas geométricas que não são tão perfeitas como aquelas que temos hoje e que interagem com outros elementos de um jeito simples. Muito do que eu vi no video aqui me lembrou do que acontecia no mundo na época que o Flash chegou ao mercado com sua linguagem de programação. Muito do experimentalismo da época me soou similar ao que Samia Halaby faz e por isso mesmo que eu gostei tanto do que ela faz.

Samia Halaby usa um Amiga para fazer sua arte