blog.ftofani.com / Esse é o blog pessoal do Felipe Tofani. Onde ele escreve e comenta sobre tudo que acha interessante mas não necessariamente é.

Disappeared Behind the Sun do Angles 9

Disappeared Behind the Sun é o segundo album de estúdio do Angles 9 e um dos meus discos favoritos de 2017. De alguma forma, eu posso dizer que esse é o meu disco favorito de jazz de 2017 só porque eu não escuto muito esse estilo. Não sei nem como me deparei com esse disco direito mas acredito que deve ter sido alguma coisa em relação a como a banda acaba sendo descrita por ai. Afinal, os termos Avant-Garde Jazz e Experimental Big Band são bem interessantes para mim. Mas, vamos lá, falar sobre o Disappeared Behind the Sun.

Disappeared Behind the Sun é o segundo album de estúdio do Angles 9 e um dos meus discos favoritos de 2017. De alguma forma, eu posso dizer que esse é o meu disco favorito de jazz de 2017 só porque eu não escuto muito esse estilo. Não sei nem como me deparei com esse disco direito mas acredito que deve ter sido alguma coisa em relação a como a banda acaba sendo descrita por ai. Afinal, os termos Avant-Garde Jazz e Experimental Big Band são bem interessantes para mim. Mas, vamos lá, falar sobre o Disappeared Behind the Sun.

Esse disco é a criação de Martin Kuchen e sua trupe de músicos que resolveram usar da sua criatividade musical de forma festiva mesmo com uma temática mais séria. Digo isso porque o nome do disco, Disappeared Behind the Sun, vem de uma expressão que aponta para pessoas que foram levadas para um confinamento, sem que suas famílias saibam o que aconteceu com elas. É isso que acontece no Oriente Médio, do Egito a Palestina e foi essa a temática usada pelo Angles 9 para criar esse disco.

Angles 9 – Live at Jazzfestival Saalfelden, Austria, 2017-08-27 – Disappeared behind the sun

Angles 9 – Live at Jazzfestival Saalfelden, Austria, 2017-08-27 – Disappeared behind the sun Martin Küchen – alto sax Goran Kajfes – trumpet Magnus Broo – trumpet Eirik Hegdal – baritone + sopranino sax Mats Äleklint – trombone Johan Berthling – bass Alexander Zethson – piano Mattias Stahl – vibraphone Andreas Werliin – drums Natürlich kann man sich der Welt verweigern.

Musicalmente falando, esse é um disco de melodicas e composições simples e sugestivas. Onde toda a complexividade sonora é deixada para a improvisação. Tudo liderado por metais que seguem melodias inspiradas em temas africanos. É assim que o ritmo começa com o Angles 9 e é assim que as partes mais complexas das músicas acabam se encaixando melhor e soando ainda mais interessantes.

Disappeared Behind the Sun é um disco que questiona o seu ouvido com ritmos que, por mais que sejam simples, acabam se misturando e criando algo inusitado. Nunca tinha escutando o Angles 9 antes desse disco e já virei fã da banda.

Para saber mais sobre esse disco, clique no link abaixo e pronto. Sua vida musical vai lhe agradecer.

Disappeared Behind the Sun do Angles 9