De Erkner a Köpenick

the trip itself

Sei que não escrevi isso aqui mas escrevi no Facebook sobre minha vontade de ir andando para Polônia no verão. Tudo começou no ano passado quando eu estava procurando algum lugar para explorar no mapa de Berlin quando dei um zoom out errôneo e percebi quão perto estou da Polônia. Da porta de casa até Slubice são pouco menos de 90 quilômetros e, se eu começar o passeio em Erkner, corto um pouco mais dessa distância. Acredito que posso fazer esse passeio num fim de semana mas ainda tenho que treinar mais.

entering Berlin through Erken

Foi com esse treino na cabeça que fez eu andar de Köpenick a Erkner, numa caminhada de um pouco mais de 25 quilômetros. Queria ir para Erkner por que é a cidade mais ao leste logo no fim de Berlin. Minha ideia é sair do trem ali e andar até a Polônia, queria ir lá antes para ver se isso é possível e, acredito que não tenha nenhum problema em achar a estrada dali. Minha ideia era andar um pouco mais do que isso mas meu despreparo ficou claro no meio do caminho. Pelo menos, aprendi algumas coisas nessa caminhada.

Um dos pontos mais importantes que aprendi nesses 25 quilômetros foi que estar fora de forma e ter pernas grossas é um problema em caminhadas longas. Tenho que resolver o atrito das pernas de alguma forma. No últimos quilômetros, estava insuportável andar.

Outra coisa que aprendi foi sobre a importância de meias apropriadas. Meu tênis aguentou o passeio perfeitamente, sem bolhas nos pés e tudo certo. O problema foi que, grande parte dessa caminhada foi cercado de árvores. Minha meia era curta demais e todas as folhinhas que caiam das árvores resolveram ficar no meio calcanhar. Deixando uma grande bolha no local e deixando os últimos quilômetros bem insuportáveis.

Meu celular é algo que vai me ajudar bastante nessa caminhada. Só espero que o 3G dele funcione melhor do que funcionou no meio do caminho e que a bateria dele dure mais do que durou. Já sei que preciso resolver isso com uma bateria extra e com um mapa impresso. São duas coisas que eu já sei que preciso resolver de algum jeito. Outra coisa que meu celular vai me ajudar é a combater o tédio. Não tinha pensado em quão tedioso é caminhar sozinho por algumas horas. Não sai com muitas músicas no iPhone e acabei entrando no repeat depois de algumas horas. Tai um erro que não vou cometer mais. Preciso testar podcasts e audiobooks.

eighteenth kilometer

Minha média de velocidade flutua entre 6 e 12 minutos por quilômetro, fazendo com que a esses 25 quilômetros tenham sido completados em um pouco mais do 3 horas e 45 minutos. Se eu seguir nesse ritmo indo para a Polônia, consigo dividir o trecho em dois dias e é isso que eu ando pensando em fazer. Vamos ver como que as coisas evoluem e vou tentar atualizar tudo aqui.

Mais fotos no from Erkner to Köpenick – a set on Flickr

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.