blog.ftofani.com / Esse é o blog pessoal do Felipe Tofani. Onde ele escreve e comenta sobre tudo que acha interessante mas não necessariamente é.

Comemorando os quatro anos do Fotostrasse

Hoje faz quatro anos que resolvi colocar uma ideia na rua e ver o que que poderia acontecer com ela. Essa ideia era o Fotostrasse que, hoje em dia é o meu blog de viagens de turismo mas, no início, era um encontro de fotografia com a intenção de explorar Berlim de um jeito um pouco diferente. E foi assim que o Fotostrasse acabou nascendo.

Hoje faz quatro anos que resolvi colocar uma ideia na rua e ver o que que poderia acontecer com ela. Essa ideia era o Fotostrasse que, hoje em dia é o meu blog de viagens e turismo mas, no início, era um encontro de fotografia com a intenção de explorar Berlim de um jeito um pouco diferente. E foi assim que o Fotostrasse acabou nascendo.

Um pouco de como surgiu o Fotostrasse aqui em Berlim

O conceito surgiu de uma série de fatores mas os que eu considero como os mais importantes era a vontade que a Marcela tinha de fotografar mais pela cidade, as caminhadas que eu estava fazendo com a finalidade de conhecer um pouco mais da cidade e a necessidade que surgiu de que eu soubesse fotografar um pouco melhor. Essa necessidade surgiu porque eu acabei sendo aceito como voluntário de fotografia em um evento de arte, o Transmediale, aqui em Berlim e eu não sabia muito bem usar uma câmera.

finding the fernsehturm

Lembro bem de colocar todos esses fatores juntos e resolver marcar um dia para que tudo isso pudesse ser colocado em prático. Alguns amigos resolveram participar disso tudo também e acabamos marcando de nos encontrar num domingo para fotografar uma parte da cidade. Escolhi o Viktoriapark, um parque no bairro de Kreuzberg aqui em Berlim. A ideia era de ir lá pra conseguir fotografar a cidade congelada e, talvez, ainda capturar um pouco das pessoas deslizando na neve.

Marcamos com uns amigos um pouco depois do meio dia em uma estação de metrô perto de lá. Isso foi no domingo, 27 de janeiro de 2013. Essa foi a data que, acidentalmente, foi escolhida como início do Fotostrasse. Lembro de sair de casa com minha câmera, pegar o metrô até o local e ficar lá esperando as pessoas. Mas ninguém apareceu. Lembro da Marcela mandando mensagem para alguns deles e nenhuma resposta.

Depois de mais uns minutos esperando, a gente precisava tomar uma decisão: voltaríamos para casa ou iríamos para o parque fotografar tudo sozinhos? Escolhemos sair para o parque mesmo e foi assim que tudo começou. Ninguém apareceu e resolvemos fazer tudo sozinhos mesmo. Acredito que é isso que tentamos fazer até hoje. E, talvez, por isso mesmo, as coisas parecem estar dando certo.

National monument for the Liberation Wars

Lembro de chegar em casa depois desse passeio fotográfico e abrir o Lightroom pela primeira vez e começar a editar algumas das fotos do passeio. Não sei se eu imaginava que, quatro anos depois, esse ato mudaria muito do que eu acabaria fazendo na minha vida.

Algumas semanas depois, tivemos mais um encontro de fotografia e, dessa vez, não estávamos sozinhos. Um ano depois, viajamos para a Suécia a convite do governo local e o blog acabou nascendo na mesma época.

Depois de quatro anos de Fotostrasse, já visitei a Rússia, Finlândia, Itália, Suécia, Estônia e acabei conhecendo ainda mais da Alemanha. Tudo isso a trabalho e tudo isso aprendendo ainda mais sobre fotografia, sobre como as pessoas vivem e sobre lugares que eu nunca imaginei que iria visitar. É por isso mesmo que gosto de pensar que esses quatro anos foram só o início e que ainda tem muita coisa para ser feita com esse meu blog de turismo e de viagem. Vamos ver o que o futuro vai trazer.