show

No início de 2015, um rapper de Berlim conhecido como Romano chamou minha atenção por culpa de um vídeo para uma música chamada Metalkutte. Nessa música, ele cantava sobre algumas das bandas de black metal que ele gostava e o clipe acabou ficando na minha cabeça devido ao seu visual peculiar. Também porque eu acabei gostando da música mais do que devia e ela demorou para parar de ser cantarolada na minha cabeça.

Um poster para um show do Romano em Feldkirch, na Áustria

No início de 2015, um rapper de Berlim conhecido como Romano chamou minha atenção por culpa de um vídeo para uma música chamada Metalkutte. Nessa música, ele cantava sobre algumas das bandas de black metal que ele gostava e o clipe acabou ficando na minha cabeça devido ao seu visual peculiar. Também porque eu acabei gostando da música mais do… Read More »Um poster para um show do Romano em Feldkirch, na Áustria

The Suicide Tree do Botanist

Explicar o que é o Botanist é algo um pouco complicado. Afinal, a banda é um pouco sonoramente peculiar. Digo isso por que eles tocam black metal sem guitarras. E eles substituíram essas guitarras por um dulcimer, um instrumento medieval que consiste em uma caixa acústica de madeira com cordas metálicas de aço que são dispostas horizontalmente. Alguns poderiam chamar… Read More »The Suicide Tree do Botanist

Test

TEST no Fischladen

Test é uma das minhas bandas brasileiras favoritas. Eles tocam um deathgrind, semi experimental, que lembra muito algumas coisas do Respulsion, Brutal Truth, Nasum e Extreme Noise Terror. E, consegui assistir 3 shows deles aqui em Berlin, durante a segunda turnê européia da dupla.

Read More »Test

Scott Kelly

Demorei um pouco para escutar os discos solos do Scott Kelly fora do Neurosis, mas quando escutei, me tornei um fã na mesma hora. O som é completamente diferente daquele que ele faz no Neurosis mas é de uma sinceridade e simplicidade sem precedentes. Violão em punho na frente de cerca de 50 pessoas, Scott Kelly tinha uma presença de palco que o transformava em outra pessoa. Um gigante tocando um folk minimalista repleto de histórias estranhas. Foi isso que eu vi naquele dia de Maio no Cassiopeia.

Ele veio até Berlin no final da pequena turnê do disco Songs of Townes Van Zandt onde ele toca umas 3 músicas junto com Steve Von Till e Wino, três lendas do metal americano tocando covers de country. E o show foi composta, na sua maioria, de músicas desse disco. Posso dizer que desconhecia esse disco completamente mas, sai de lá querendo mais. Tecumseh Valley se tornou minha música favorita do disco ainda no show.

Read More »Scott Kelly

Bee & Flower

Bee & Flower

Lembro de estar procurando por alguma coisa no site da Neurot Records quando me deparei com aquele nome de banda meio sem sentido. Essa banda era o Bee & Flower e isso devia ser em meados de 2003, quando eles tinham acabado de lançar seu primeiro disco, What’s Mine is Yours. E, por mais estranho que pareça, a banda não tinha nada da sonoridade que eu esperava de uma banda dessa gravadora. A pegada aqui era muito mais “romântica”, algo meio jazzístico, com pianos estranhos e uma garota cantando de forma quase sensual. Posso dizer que a banda me ganhou como fã naquele exato momento. Em 2007 eles lançaram Last Sight of Land e aquele disco me deixou ainda mais fã dessa banda de nome “exótico”.

Read More »Bee & Flower

Perdendo a Virgindade da TRNK

A TRNK, banda de stoner/heavy metal onde toco bateria, vai perder sua virgindade de show hoje a tarde lá em Ribeirão Pires. Como eu presumo que os poucos leitores desse blog não são frequentadores assiduos de encontros de motoqueiros em Ribeirão Pires, imagino que todos que verem isso continuarão em casa sofrendo com o frio. Eu tentei, fica a dica.… Read More »Perdendo a Virgindade da TRNK